Smart News – Boletim semanal

Olá, viemos trazer a você o Smart News, seu boletim semanal de tudo que ocorreu de mais relevante durante os dias 9 a 14 de abril.

Todas as sextas-feiras, ao meio dia, nós reunimos os fatos mais importantes da semana nos setores de:

  • Transportes de diversos segmentos
  • Logísticas
  • Tecnologias
  • Economia
  • Agronegócio

Acompanhe o Smart News – Boletim Semanal e tenha as novidades na palma da sua mão.

Boa Leitura!

Preço médio do diesel na Região Sul registra recuo de 4%, diz IPTL

Segundo o levantamento mensal feito pelo Índice de Preços Ticket Log (IPTL), o preço do litro do tipo S-500 foi encontrado a R$5,78, apontando para o menor preço médio do país

O estado do Paraná detém os melhores números dentre todos os estados da região, tendo o menor preço de diesel em média do Brasil. Atualmente, os números giram em torno de R$5,69 para S-500, e R$5,76 para S-10. Apenas um estado entre todos registrou um aumento de preço do combustível. No Amazonas, a média foi 2,83% mais cara que o obtido em fevereiro. 

Os números da pesquisa de março demonstram que o recuo do preço do combustível na Região Sul foi de 4% em relação ao mesmo período do mês anterior, com o preço do diesel S-500 sendo comercializado a R$5,78,  representando uma redução de 4,56% se comparado a fevereiro. O diesel S-10 está sendo comercializado na faixa de R$ 5,84, com redução de 4,78% ao mês anterior.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log/Endered.

Fonte: MundoLogística; Ticket Log/Edenred


Vendas de caminhões usados dispara e tel alta de 37% em março

Dados coletados da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (FENAUTO) apontam para 11 mil unidades a mais que em fevereiro deste ano.

De acordo com o presidente da FENAUTO, em entrevista para o Estadão, ainda é cedo para falar da retomada do setor, afirma. Entretanto, a venda de caminhões usados no primeiro trimestre foi maior que a do mesmo período de 2022. De janeiro a março deste ano os lojistas venderam 80.231 unidades, este número representa uma alta de 14,6%, ou 10 mil veículos a mais para 2023.

Sales também aponta que os bancos estão mais restritivos na liberação de crédito, e que as más condições das rodovias reduzem a durabilidade do veículo, gerando custos maiores com manutenção e menos dinheiro em caixa para investir em veículos novos. 

Embora o primeiro trimestre termine com resultados positivos para as revendedoras, os lojistas independentes esperam um recuo nas vendas para o segundo trimestre devido à alta do preço do diesel em comparação a 2022.

Fonte: Estadão; Fenauto

Chuvas provocam 30% de perdas em produções agrícolas no Maranhão

Em apenas uma noite, foram 140 milímetros de água em determinadas regiões; impactos atingem o agronegócio também.


A situação de emergência foi declarada pelo presidente da república em ao menos 14 municípios devido às fortes chuvas que atingem o estado do Maranhão. Raimundo Coelho, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (Faema), enfatiza que a maior perda está por conta do milho e da soja. “Ainda não temos dados precisos, mas as perdas nas lavouras devem ficar em torno de 20% a 30% nas regiões mais atingidas”, afirma em entrevista para o Globo Rural. Das regiões mais afetadas, destaca-se a cidade de Monção, a 244 quilômetros da capital São Luís, uma das que mais sofreu com enchentes.

Não foram somente as plantações que tiveram um grande impacto negativo, de acordo com o presidente do Sindicato Rural de Monção, Johnson Jackson Matos dos Santos. Ele relata que o gado ficou solto pelo pasto já que o município é rodeado de lagos: “Com as chuvas, a água cobriu tudo”, lamentando a situação, também em entrevista para Globo Rural.

A FAEMA tem solicitado às autoridades que os esforços sejam feitos para a manutenção das estradas municipais, estaduais e federais que cortam o estado.Governo Federal autorizou mais de R$12 milhões de auxílio até o momento.

Fonte: Globo Rural

Dólar cotado abaixo de 5 reais pela primeira vez em dez meses

A última vez que a moeda norte-americana esteve com essa divisa foi no dia 9 de junho do ano passado; Ibovespa opera em alta pelo terceiro pregão seguido.

Nesta quarta-feira(12), o dólar teve queda e voltou a operar a R$4,92 após longo período de alta. Segundo especialistas, esse recuo se dá por alguns fatores, tanto externos ,como internos. Entre eles: ida do Presidente Lula à China, que pode trazer alguns benefícios comerciais ao Brasil; e a desaceleração da inflação nos Estados Unidos. A moeda chegou a ficar cotada a R$ 4,91 em determinado período da manhã.

Em entrevista para o G1, a economista Ariane Benedito diz que não se pode ter certezas sobre o futuro da moeda, porém esse movimento pode indicar uma porta para quem busca investir no dólar. “[…]Toda vez que tivermos uma queda que pode ser pontual ou de um impacto único na moeda, mas que há uma expectativa de alta à frente, é um bom momento de comprar”, enfatiza Benedito.

A cotação fechou em R$4,95 e, de acordo com a ata divulgada pelo Banco Central Americano, essa recuperação indica que inflação no país ainda não está contida. 

Fonte: Canal Rural; G1

Até o próximo Smart News – Boletim Semanal

NAVEGAÇÃO RÁPIDA

Posts Relacionados

4  Desafios da Gestão de Combustível em Construção Civil Notícias

4  Desafios da Gestão de Combustível em Construção Civil

Em empresas do setor da construção civil, o consumo mensal de combustível é altíssimo. Para que tenha uma base, as organizações usam mensalmente 50 mil, 150 mil e […]

CONTINUE LENDO
Gestão de Abastecimento: Automação x Manual Notícias

Gestão de Abastecimento: Automação x Manual

A automação na gestão de abastecimento da frota de veículos traz muitas dúvidas, principalmente quando comparada com a forma manual. Isso porque o controle do abastecimento interno tem […]

CONTINUE LENDO

Inove a gestão da sua frota e começa a economizar diesel Hoje mesmo

FAÇA UM ORÇAMENTO