No último dia 17 de junho, a Petrobras anunciou um novo aumento do combustível, formalizando assim mais um reajuste nos preços para abastecimento no país.

O impacto dessa decisão representa um aumento de 5,18% no preço da gasolina e 14,26% no preço do diesel. Dessa forma, a gasolina terá o aumento de R$0,15 por litro, enquanto o diesel R$0,63 por litro.

O reajuste dos preços ficou vigente em seguida do anúncio, pegando muitos consumidores de surpresa.

O último reajuste da gasolina praticado pela Petrobras havia sido em 11 de março, já o diesel teve reajustes mais recentes, totalizando apenas 39 dias sem aumento.

Você sabe qual o motivo para o aumento do combustível e como economizar no abastecimento da sua frota?

Confira!

Aumento no valor do barril de petróleo

A Petrobras pratica a paridade de preços nas refinarias de acordo com a cotação do mercado internacional, levando em consideração o valor do dólar americano e principalmente a cotação do Brent, barril de petróleo.

Quem acompanha o mercado internacional, sabe que o preço do barril de petróleo Brent está em alta, tendo a previsão feita por especialistas de uma provável alta em mais de US$ 130 ao final de julho e ainda ultrapasse a cotação de US$ 150 até o fim do ano.

Guerra entre Rússia e Ucrânia

A Rússia é um dos maiores fornecedores de petróleo do mundo, dessa forma, o confronto com a Ucrânia que já dura alguns meses, tem impacto direto no preço do barril em diversos países. 

Desde 2008 o preço do Brent não atingia patamares tão elevados, sendo negociado acima dos US$ 116. A guerra entre Rússia e Ucrânia tem trazido transtornos não somente no preço do barril, como para a logística de abastecimento e também na agricultura local.

Durante o anúncio do reajuste, a Petrobras manifestou-se com preocupação, mediante ao cenário em que o mercado global de energia se encontra, dizendo que a “situação desafiadora”, se dá por conta da crise na economia mundial e a guerra na Ucrânia.

O aumento do combustível vai continuar?

Segundo análise da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), o cálculo diário com base na política de preços praticados pela Petrobras demonstra que a defasagem média no preço médio no Brasil no último dia 17, chega a 13% para a gasolina, sendo assim, o novo reajuste da Petrobras repõe 5,2% dando continuidade à defasagem de preços.

Ainda segundo a Abicom, antes do reajuste anunciado pela Petrobras, foi indicado que o litro da gasolina nas refinarias deveria estar custando em média R$ 0,57 mais caro, indicando também que a defasagem real no mercado era de R$ 0,33 por litro de gasolina, abrindo assim, espaço para reajustes. 

Como economizar durante o aumento do combustível? Veja as soluções da CTA Smart

Gestores de frotas têm diversos desafios à frente da sua empresa, superar obstáculos em busca de melhores resultados é a realidade dentro do mercado competitivo.

O cenário econômico global sugere que as altas nos combustíveis seguirão acontecendo, enquanto o panorama da guerra não mudar e o dólar americano abaixar de preço em relação ao Real.

Sendo assim, resta aos gestores realizarem a melhor gestão possível com os recursos disponíveis. Não é possível controlar a macroeconomia, mas realizar uma gestão de combustível responsável através de soluções inovadoras, pode ser o grande diferencial.

A CTA Smart é especialista em soluções que promovem a eficiência do consumo de combustível, sabemos como manter o controle sobre cada litro utilizado nas frotas de veículos, tem um papel fundamental para modelos de negócio de sucesso.

Através de um sistema inteligente de abastecimento via controles de automação, é possível agregar ainda mais valor para a sua empresa.

Fale com o time comercial da CTA Smart, teremos o prazer em te ajudar a economizar e ter maior controle sobre os gastos de combustível.