O que é ARLA 32? Saiba como utilizar e para o que serve

Sua frota de caminhões faz uso do ARLA 32? Caso a sua empresa esteja alinhada com as boas práticas de ESG, esse nome já é comum para você.

ARLA 32 é a sigla para “Agente Redutor Líquido Automotivo”, sendo a sua principal função reduzir a emissão de poluentes na atmosfera, transformando óxidos de nitrogênio, altamente poluentes em nitrogênio e água, gerando assim um menor impacto ambiental já que são materiais não nocivos.

Dessa forma, se você está pensando em iniciar a sua própria frota de caminhões e ainda não tem total conhecimento sobre o que é o ARLA 32, nós preparamos esse artigo para explicar de maneira simples o que os gestores de frotas precisam saber.

Entender para que serve o ARLA 32, assim como tornar a sua empresa ecologicamente sustentável através da relação com as boas práticas de ESG, colabora para um meio ambiente mais saudável, além de evitar prejuízos e multas em caso de não cumprimento das leis estabelecidas.

Veja em nosso artigo tudo o que precisa saber sobre o ARLA 32, boa leitura.

Para o que serve o ARLA 32?

O ARLA 32 é a sigla de Agente Redutor Líquido Automotivo, tendo o número 32 como referência ao nível de concentração da solução de ureia (32,5%) em água desmineralizada. 

Dessa forma, o ARLA 32 desempenha um papel crucial como um agente redutor que tem por objetivo reduzir a emissão de poluentes na atmosfera, transformando os óxidos de nitrogênio em substâncias menos nocivas como nitrogênio e água.

A utilização do ARLA 32 é uma medida regulatória, com especificação técnica prescrita pela Instrução Normativa IBAMA nº 23 de 11/07/2009. O seu papel é atuar na redução do uso de poluentes em veículos movidos a diesel e cumprir as normas de emissões estabelecidas pelas autoridades. 

Com isso, o ARLA 32 é um reagente amplamente utilizado em caminhões, ônibus e outros veículos comerciais de grande porte, e já pode ser encontrado em veículos de passeio movidos a diesel mais recentes, com o objetivo de contribuir para a preservação do meio ambiente e melhorar a qualidade do ar no planeta.

Como utilizar o ARLA 32?

Para utilizar o ARLA 32, é necessário que os gestores de frotas sigam uma série de normas específicas para não afetar a qualidade do produto, assim como não serem enquadrados em uma infração contra o meio ambiente, ficando assim sujeito a multas.

O reagente não pode sob hipótese alguma ser misturado ao óleo diesel dos caminhões, o ARLA 32 deve ser armazenado em um compartimento separado nos veículos, geralmente localizado próximo ao tanque de combustível de diesel e próprio para isso. 

É extremamente importante nunca adicionar a ARLA 32 diretamente no tanque de diesel do veículo, por isso, o IBAMA elaborou uma cartilha com orientações sobre a forma correta para a utilização do ARLA 32.

A utilização do ARLA 32 é obrigatória? 

Sim. Desde 2012, o uso do ARLA 32 se tornou obrigatório no Brasil, quando os caminhões e veículos pesados passaram a ser fabricados com a tecnologia de Redução Catalítica Seletiva (SCR).

Segundo o IBAMA, qualquer tentativa de instalar botões, chaves, sensores ou qualquer outro dispositivo com o objetivo de enganar o sistema de controle de emissões e evitar o uso do ARLA 32 é considerada uma violação ambiental. Isso se aplica tanto aos vendedores e prestadores de serviços que realizam a instalação quanto aos proprietários dos veículos.

Dessa forma, realizar qualquer tipo de adulteração do ARLA 32 é considerado uma infração sujeita a multas, assim como a fraude no sistema SCR.

Uso do ARLA 32 está ligado a práticas ESG

O uso do ARLA 32 está relacionado às ações de ESG (Environmental, Social, and Governance), sendo assim um ponto de atenção por parte de frotas de caminhões e gestores de frotas que seguem as boas práticas.

Nesse sentido, ao considerarmos o contexto ambiental, o ARLA 32 desempenha um papel importante na redução das emissões de óxidos de nitrogênio, um dos principais poluentes atmosféricos, emitidos por veículos movidos a diesel. 

Gestores de frota que se preocupam com o uso correto do ARLA 32 em veículos equipados com sistemas de redução catalítica seletiva (SCR), são capazes de reduzir as emissões de óxidos de nitrogênio significativamente, contribuindo para a melhoria da qualidade do ar e para a proteção do meio ambiente.

Considerando os critérios sociais, o uso do ARLA 32 se alinha perfeitamente dentro do contexto da melhoria relacionada à saúde pública e à qualidade de vida da população, tendo em vista que a redução das emissões dos óxidos de nitrogênio contribui para a diminuição de doenças respiratórias e melhora a qualidade do ar que as pessoas respiram.

Já em relação à governança, o uso do ARLA 32 está diretamente relacionado com regulamentações e normas ambientais estabelecidas por órgãos governamentais. Frotas de caminhão que fazem o uso adequado do ARLA 32 demonstram compromisso com a conformidade regulatória e com a gestão responsável de suas operações.

Dessa forma, o uso correto do ARLA 32 pode ser considerado como uma prática alinhada aos princípios de ESG, contribuindo para a sustentabilidade ambiental, a responsabilidade social e a boa governança corporativa.

Faça a gestão correta do seu combustível com a CTA Smart

Como você viu neste artigo, o uso correto do ARLA 32 está diretamente relacionado com as boas práticas de ESG. Contudo, é necessário ter uma gestão de combustível eficiente e que ajude a sua empresa a obter melhores resultados e ser ecologicamente sustentável.

Dessa forma, implementar uma gestão eficiente de combustível para sua empresa traz inúmeros benefícios. Através de soluções inteligentes, é possível monitorar todo o processo de abastecimento e, ao mesmo tempo, adotar boas práticas relacionadas a ESG.

A CTA Smart desenvolve soluções que oferecem diversos impactos positivos nos âmbitos ambiental, social e de governança. Ao optar por nossos serviços, além de implementar a transformação digital em sua empresa e alcançar melhores resultados, você poderá adotar metodologias que são ecologicamente sustentáveis.

Deseja implementar práticas de ESG em sua empresa e impulsionar seus resultados? Entre em contato com nossa equipe comercial, estamos prontos para atendê-lo.

Posts Relacionados

4  Desafios da Gestão de Combustível em Construção Civil Gestão de Frota

4  Desafios da Gestão de Combustível em Construção Civil

Em empresas do setor da construção civil, o consumo mensal de combustível é altíssimo. Para que tenha uma base, as organizações usam mensalmente 50 mil, 150 mil e […]

CONTINUE LENDO
Gestão de Abastecimento: Automação x Manual Gestão de Frota

Gestão de Abastecimento: Automação x Manual

A automação na gestão de abastecimento da frota de veículos traz muitas dúvidas, principalmente quando comparada com a forma manual. Isso porque o controle do abastecimento interno tem […]

CONTINUE LENDO

Inove a gestão da sua frota e começa a economizar diesel Hoje mesmo

FAÇA UM ORÇAMENTO