Quem trabalha com o transporte de animais sabe que este negócio é uma gestão de risco: os cuidados são redobrados e exigem práticas de manejo para garantir a segurança das cargas vivas. 

Existem legislações específicas que ordenam o bom desempenho de cada frota, e felizmente, também podemos contar com a tecnologia para auxiliar na apuração e possíveis contratempos. Isso vai desde a saúde dos animais até a segurança do seu veículo. 

Aqui em nosso blog já falamos de cuidados com cargas frigoríficas, cargas agranel e agrícolas, então prepare-se e conheça quais são as 5 dicas essenciais que trazemos para você que trabalha na gestão de frotas com transporte de cargas vivas:

1)  Atente aos documentos e legislação

Existem regras específicas na legislação brasileira e internacional sobre o assunto, principalmente sobre as cotações, verificadas pelas empresas que fazem o transporte. Nas cotações são avaliadas questões como peso e tamanho, além de raça, idade, origem e destino do transporte. 

Quando o transporte é realizado totalmente e solo nacional, as exigências a serem seguidas vêm do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). 

Para o transporte internacional, bem comum na Região Sul do país para os vizinhos do Mercosul, os animais devem ser encaminhados do local de criação para o Estabelecimento de Pré-Embarque, onde os veterinários verificam os requisitos sanitários do país de destino. Assim, é emitida a Autorização para Emissão do Certificado Zoossanitário Internacional. Também entra em cena a Receita Federal, que verifica as questões de impostos e financeiras do transporte. 

2) Monitore e Otimize

Por se tratar de uma gestão de risco, é essencial desenvolver métodos e dispor de tecnologias que reduzam possíveis prejuízos com o transporte, como ferimento ou adoecimento dos animais. O Monitoramento por Vídeo com imagens em tempo real das condições da carga é um recurso que pode auxiliar. 

3) Capacitação da Equipe em Prestação de Socorros

Treinar motoristas é uma prática muito comum em qualquer tipo de transporte, mas quando falamos de cargas vivas o treinamento vai além. É possível que ocorram acidentes durante a rota, e para isso é importante investir em cuidados como primeiros socorros, que podem ser feitos pelos próprios motoristas, quando capacitados. Se possível, conte com veterinários de plantão em pontos estratégicos do percurso, o que reduz possíveis danos. 

4) Cuidado redobrado com as multas

Ninguém que trabalha na gestão de frotas quer ser onerado com algum tipo de multa. No caso do transporte de cargas vivas, as multas impostas pelo Fisco pelo descumprimento da lei são bem altas, além de possíveis gastos com processos, que também não saem barato. Para evitar este tipo de ocorrência, instale um sistema de monitoramento que fiscalize o transporte em todos os processos, assim você estará sempre por dentro do que acontece e das possíveis consequências. 

5) Gestão de Risco é Gestão de Tudo!

Boas condições de permanência para os animais no veículo, precauções para que a carga não sofra lesões, tempo de embarcação, tudo isso deve ser considerado. A importância de uma gestão completa para cargas vivas passa por muitos processos, e é bom você consumir suas horas de trabalho com o que importa, certo?

Então para auxiliar no controle do abastecimento, você pode contar com a CTA Smart. Nossa solução mantém o registro de todos os veículos e seus consumos, ajudando a economizar e aumentando a produtividade. 

Com o CTA Smart você pode verificar quanto combustível tem em estoque com relatórios periódicos de acordo com a sua demanda. Você seleciona qual período e quais caminhões quer controlar o tanque. Isso ajuda a evitar possíveis erros e desvios de combustível e ajuda você, a focar no que mais importa: a sua gestão de frota completa!

marketing CTA SMART
Coo