Smart News – Boletim semanal

Olá, leitor! Chegamos com mais uma edição do Smart News por aqui. O seu boletim semanal atualizado sobre tudo que aconteceu de mais relevante durante os dias 4 a 8 de dezembro.

Por aqui, todas as sextas-feiras, ao meio dia, reunimos os fatos mais importantes da semana dos setores de:

  • Transportes de diversos segmentos;
  • Logísticas;
  • Tecnologias;
  • Economia;
  • Agronegócio.

Fique de olho no nosso balanço semanal e tenha a informação na palma da sua mão através do nosso Instagram e Linkedin!

Smart News, a semana resumida, a informação completa.

Boa Leitura!

Fim da desoneração dos impostos sobre combustíveis em 2024

Esta mudança está prevista no projeto de orçamento do próximo ano. O objetivo do aumento de impostos é ajudar o governo a alcançar a meta de zerar o déficit fiscal em 2024. A expectativa é arrecadar R$168 bilhões a mais no próximo ano. A Receita Federal confirmou que a proposta de orçamento para 2024 inclui o aumento dos impostos sobre combustíveis.

O diesel, utilizado amplamente no transporte de cargas e no transporte público, tem um papel significativo na economia. Um aumento no seu preço pode afetar os preços em geral. Da mesma forma, o aumento do imposto sobre o gás de cozinha pode impactar todos os segmentos da população, incluindo a classe média e o setor de restaurantes.

Conforme indicam dados do governo, do Instituto Combustível Legal (ICL) e da Brasilcom, o diesel A pode ver um aumento de cerca de R$0,35 por litro, o biodiesel de aproximadamente R$0,15 por litro, e o diesel B, que é uma mistura de diesel A e biodiesel, pode aumentar cerca de R$0,33 por litro. Além disso, o gás de cozinha pode sofrer um acréscimo de aproximadamente R$2,18 por botijão de 13 Kg.

Além dos aumentos de impostos sobre combustíveis, outras medidas fiscais foram propostas, incluindo a taxação de “offshores” e fundos exclusivos, mudanças nos juros sobre capital próprio e taxação de apostas esportivas.

Fonte: G1

Trigo e milho operam em alta na bolsa de chicago

O trigo continua sua tendência de alta na bolsa de Chicago, impulsionado pela demanda crescente da China pelo milho americano. Os contratos do cereal avançaram 1,73%, chegando a US$6,3125 por bushel. Os chineses estão aproveitando uma janela favorável para adquirir trigo antes que os preços em Chicago entrem em um período sazonal de alta previsto para este mês.

Enquanto isso, o preço do milho na Bolsa de Chicago subiu 1,03% devido às incertezas em torno da safra brasileira de 2023/2024, mantendo o mercado em alta por cinco sessões consecutivas. Essas incertezas são reforçadas pelo atraso no plantio da soja e por margens mais estreitas em comparação a 2022. O Itaú BBA prevê uma produção de milho no Brasil de 123 milhões de toneladas, abaixo das expectativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) de 129 milhões.

O relatório do Departamento de Agricultura dos EUA, previsto para sexta-feira, fornecerá informações adicionais sobre as estimativas de oferta e demanda para a safra de 2023/24, com analistas indicando possíveis ajustes nos estoques finais tanto nos EUA quanto globalmente.

Fonte: Globo Rural e Canal Rural

Governo Federal anuncia que vai investir R$200 bilhões no setor de biocombustíveis até 2037

O anúncio foi feito durante a 28ª Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas (COP28), em Dubai. O valor será destinado às áreas de combustível sustentável de aviação (SAF), diesel verde (HVO), etanol de segunda geração, captura e estocagem de carbono, além de etanol hidratado e biodiesel. O intuito é contribuir para a transição energética do país e o incentivo à economia verde. Na sua participação durante o evento, o Ministro de Minas e Energias diz que o Brasil é um dos protagonistas da transição energética, ele ainda avaliou que a distribuição do montante deva seguir dessa forma: 

  • R$105 bilhões serão aplicados na integração do Renovabio, que em conjunto com o Rota 2030 (programa de desenvolvimento do setor automotivo no país), pretende estabelecer metas nacionais anuais de descarbonização para o setor de combustíveis;
  • R$ 65 bilhões vão para o setor de biocombustíveis advindos do etanol, biodiesel, combustíveis sintéticos e biometano;
  • R$ 8 bilhões para projetos voltados ao diesel verde para o desenvolvimento de refinarias;
  • R$ 3 bilhões serão destinados para captura e estocagem de carbono.

Outro assunto em pauta na Cúpula do Clima foi a descarbonização do setor industrial, na ocasião, o Brasil e o Reino Unido firmaram um acordo de cooperação em projetos de apoio à causa. 

Fonte: Exame

Produção de ônibus recua 10% em novembro e caminhões 4,3%

Em coletiva de imprensa, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA) destacou o panorama do setor automobilístico em 2023, com previsões para 2024. O levantamento leva em consideração a produção, exportação e licenciamento de carros, caminhões e ônibus. 

Houve crescimento na produção e vendas internas, porém, as exportações sofreram uma queda significativa, especialmente nos mercados chileno, colombiano e argentino, onde o Brasil possui forte presença. A perda de espaço no mercado argentino e a desvalorização cambial influenciaram a diminuição das exportações brasileiras, reduzindo a participação de veículos nacionais de 49% para 27%.

Entretanto, uma análise mais aprofundada do desempenho anual revela uma situação mais desafiadora para o setor de caminhões, que enfrentou uma queda significativa de 32,3% nas exportações e de 37,4% na produção, em comparação com o ano anterior. No caso dos ônibus, embora tenha havido uma redução na exportação de -5,8%, a queda na produção foi maior ainda, com -35%.

O presidente da ANFAVEA, Márcio Lima Leite, expressou preocupação com a diminuição nas importações, uma perda de aproximadamente 100 mil unidades em 2023. Ele enfatizou a redução da participação brasileira no mercado argentino, passando de 49% para 27% em dois anos, relacionando esse declínio à busca dos consumidores por proteção contra a desvalorização cambial.

Fonte: ANFAVEA

NAVEGAÇÃO RÁPIDA

Posts Relacionados

Tecnologia e inovação no abastecimento de máquinas pesadas: como manter sua operação à frente do mercado Notícias

Tecnologia e inovação no abastecimento de máquinas pesadas: como manter sua operação à frente do mercado

O abastecimento de máquinas pesadas em diferentes segmentos de mercado, como construção civil, mineração e agrícola, revela desafios substanciais para os gestores. Primeiro, são setores que movimentam montantes […]

CONTINUE LENDO
Segurança e eficiência: investindo com confiança na automação do abastecimento interno Notícias

Segurança e eficiência: investindo com confiança na automação do abastecimento interno

A automação do abastecimento interno é a melhor decisão para gestores que buscam segurança e eficiência. Os gastos com combustível representam uma fatia importante dos custos operacionais em […]

CONTINUE LENDO

Inove a gestão da sua frota e começa a economizar diesel Hoje mesmo

FAÇA UM ORÇAMENTO